Pessoas com deficiência nas empresas

Como a Natura vai muito além da Lei de Cotas e como a sua empresa também pode ir.

Quer entender melhor como uma grande empresa trabalha a acessibilidade? Você vai se surpreender ao ver que não é tão difícil ou caro como pensa! Que tal ouvir o que uma das empresas que mais se posicionam em relação à acessibilidade tem a dizer? 

Baixe o Case de Sucesso da Natura!

Ele é gratuito e pode ajudar muito sua
empresa a ser mais acessível!

Preencha corretamente os campos marcados

Enviando...

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Acessibilidade como investimento

Nesse material você vai poder ver como a Natura encara a Acessibilidade como um dos objetivos de longo prazo da empresa, percebendo os recursos necessários para alcançar as metas colocadas como um investimento interessante, a curto, médio e longo prazo!

A Lei de Cotas, que determina um percentual mínimo de colaboradores com deficiência nos quadros de funcionários das grandes empresas, completou 25 anos em 2016, mas a maioria das empresas ainda não a cumpre. Dados do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS) indicam que 827.000 vagas estariam disponíveis para essas pessoas caso a legislação fosse cumprida. O preconceito é a regra durante os processos seletivos e não há iniciativas voltadas para a atração e seleção de pessoas com deficiência. 

A maioria das empresas não está acessível. A acessibilidade digital, por exemplo, é um requisito legal da Lei Brasileira de Inclusão, mas apenas 2% das páginas da web estão acessíveis. Outras dimensões da acessibilidade também são ignoradas, como a arquitetônica e a comportamental. Por isso, iniciativas como a da Natura são tão importantes e devem ser tomadas como inspiração.

até 2020, a natura quer ter 8% de colaboradores com deficiência

Mais um motivo para querer entender melhor como as coisas acontecem na Natura, essa meta faz parte da Visão de Sustentabilidade 2050, um projeto que prevê não só eliminação do impacto negativo das atividades da organização, mas a geração de impacto positivo até 2050, promovendo o bem social, econômico, ambiental e cultural. E é claro, que tudo isso tem muita acessibilidade envolvida :)

❝Ter essa meta [de 8% de PCDs no quadro de funcionários] e essa visão dentro da companhia nos traz um olhar de inclusão bastante significativo para a Natura❞

Eliane Pellegrino | Gerente da área de Diversidade e Inclusão